Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Delegada da PF sugeriu atrasar operação contra bolsonaristas

Delegada da PF sugeriu atrasar operação contra bolsonaristas

A operação deflagrada nesta semana pela Polícia Federal para apurar a realização e o financiamento de atos antidemocráticos poderia ter sido adiada. Segundo o jornal O Globo, a delegada da PF Denisse Dias Rosas Ribeiro pediu ao ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no STF, a postergação ou até o cancelamento da ação que teve como alvos aliados do presidente Jair Bolsonaro, entre eles alguns parlamentares. Denisse alegou “risco desnecessário” à estabilidade das instituições. “A realização conjunta das diversas medidas propostas em etapa tão inicial da investigação tem o potencial de gerar um grande volume de dados relativos a várias pessoas que estão teoricamente vinculadas a diversos fatos, dispersando a energia do Estado para múltiplos caminhos e com risco de aumento do escopo em progressão geométrica, o que inevitavelmente tonará a investigação mais complexa, ainda que, de fato, ela não seja. Com isso, ela se tornará menos objetiva, menos transparente, mais onerosa e — o principal quando se trata do tipo de associação criminosa aqui tratada — muito mais lenta, com risco desnecessário para as vítimas em potencial e para a própria estabilidade das instituições”, manifestou a delegada. A sugestão foi rejeitada.

Por que é importante
Por conta do pedido incomum, a Procuradoria-Geral da República defende o afastamento da delegada do caso
Quem ganha
A PGR, que recebeu autorização de Alexandre de Moraes para cumprir as ordens de busca e apreensão
Quem perde
Os bolsonaristas que foram alvos da operação

Envie seu comentário

sete − quatro =