PATROCINADORES

Cunha citou 120 políticos em tentativa de fechar delação

Preso desde outubro de 2016, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) tentou sem sucesso fechar um acordo de delação premiada com a força-tarefa da Operação Lava-Jato no Paraná. Mensagens trocadas entre os procuradores, obtidas pelo site The Intercept e divulgadas na edição desta quinta-feira (26) do jornal Folha de S. Paulo, mostram que Cunha prometeu entregar 120 políticos, entre eles o ex-presidente Michel Temer (MDB). Na proposta apresentada à Lava-Jato, o emedebista narra como ganhou influência dentro do partido e como conseguiu apoio nos bastidores para virar presidente da Câmara. Além disso, ele admite ter arrecadado R$ 270 milhões em um período de cinco anos para repartir com aliados, sendo 70% via caixa dois. Os procuradores envolvidos nas tratativas consideraram os relatos de Cunha superficiais demais e apontaram que a maioria dos episódios já tinha sido revelado por outros colaboradores, por isso a delação não avançou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.