Document
PATROCINADORES

CPI quer indiciar Bolsonaro por charlatanismo

A Mesa da CPI da Pandemia vai sugerir o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro por crimes de curandeirismo, charlatanismo, risco à saúde pública e publicidade enganosa, entre outros. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (11). Um relatório interno detalhado da comissão elenca os crimes e as penas, que poderiam ultrapassar 18 anos de prisão, caso o chefe do executivo seja processado e condenado por todos os crimes – o que seria difícil. As conclusões serão encaminhadas ao Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com o relator Renan Calheiros (MDB-AL), a decisão foi tomada após o depoimento do diretor da farmacêutica Vitamedic, Jailton Barbosa. Para Calheiros, a empresa patrocinou a publicidade do tratamento precoce e do kit covid, distribuído pelo Ministério da Saúde, que incluía a ivermectina, medicamento comprovadamente ineficaz. Durante a pandemia, as vendas do laboratório saltaram 1.105%. A quantia de R$ 717 mil foi direcionada ao financiamento da organização Médicos pela Vida, formada por defesores do tratamento ineficaz.

O relatório

  • Bolsonaro é um dos principais propagadores do uso deste medicamento e de outros do tratamento precoce, um agravante contra o mandatário;
  • Barbosa, da Vitamedic, reconheceu que a desenvolvedora do medicamento, a Merck, publicou estudo que atesta que a ivermectina não é eficaz para o tratamento da covid-19.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.