Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Conselho não vê ilegalidades em conversas entre Deltan e Moro

Conselho não vê ilegalidades em conversas entre Deltan e Moro

O Conselho Nacional do Ministério Público decidiu na quinta-feira (27) arquivar uma apuração sobre supostas infrações cometidas pelo procurador Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Lava-Jato, em conversas com o então juiz Sergio Moro (atual ministro da Justiça e Segurança Pública). O procedimento foi aberto a pedido de quatro integrantes do conselho após reportagens do site The Intercept. O corregedor do CNMP, Orlando Rochadel, entendeu que, mesmo diante de dúvidas sobre a veracidade dos diálogos, não houve nenhuma conduta ilegal de Deltan no caso. Além disso, Rochadel considerou que as mensagens são ilegais e foram obtidas “à revelia de qualquer autorização judicial e com infração do direito à intimidade dos interlocutores.”

Por que é importante
Esse foi o primeiro procedimento instaurado para apurar a conduta de Deltan Dallagnol desde que o site The Intercept começou a vazar conversas que ele teve com Sergio Moro
Quem ganha
O procurador, que teve a atuação considerada normal pelo CNMP
Quem perde
Os quatro integrantes do conselho que defendiam que Deltan fosse punido