PATROCINADORES

Chefe da PF nega ter dito que inquérito contra Temer será arquivado

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, divulgou uma nota para explicar suas declarações a respeito de uma investigação contra o presidente Michel Temer (MDB). O chefe da PF afirmou que “em momento algum” disse à imprensa que o inquérito será arquivado. Segovia reforçou que, inclusive, o inquérito é conduzido pelo delegado Cleyber Malta Lopes e sua equipe com “toda autonomia e isenção, sem interferência da Direção Geral”. “É meu compromisso na gestão da PF resguardar os princípios republicanos. Asseguro a todos os colegas e à sociedade que estou vigilante com a qualidade das investigações que a Polícia Federal realiza, sempre em respeito ao legado de atuações imparciais que caracterizam a PF ao longo de sua história”, completou.

Por que é importante

A agência de notícias Reuteres publicou uma entrevista na última sexta-feira (9) com o diretor-geral da PF. Em um trecho, Fernando Segovia revela que a investigação contra Temer - no chamado inquérito dos portos - será arquivada

Quem ganha

O MPF. Vários procuradores se manifestaram indicando que decisões desse tipo são atribuições "exclusivas" da PGR, e o trabalho policial deve continuar sendo "técnico e independente"

Quem perde

Segovia. O chefe da PF foi intimado pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF, a dar explicações sobre os comentários

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =

Pergunte para a

Mônica.