Document
PATROCINADORES

Chefe da PF nega ter interferido em inquérito contra Temer

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, reuniu-se nesta segunda-feira (19) com o ministro Roberto Barroso, do STF, para esclarecer as declarações recentes sobre o inquérito dos portos que envolve o presidente Michel Temer. O chefe da PF afirmou que não quis “em momento algum” interferir no andamento, antecipar conclusões ou induzir o arquivamento do caso. Segovia relatou a Barroso que “suas declarações foram distorcidas e mal interpretadas”. e que “não teve a intenção de ameaçar com sanções o delegado encarregado”. Por último, indicou que “se compromete a não fazer qualquer manifestação a respeito dos fatos objeto da apuração”.

Por que é importante

Fernando Segovia foi intimado por Barroso para esclarecer trechos de uma entrevista concedida à Reuters. Na ocasião, ele declarou que não tinha encontrado indícios de corrupção no inquérito dos portos e indicou tendência de arquivamento do mesmo

Quem ganha

Os delegados da PF, com a promessa de que não haverá interferência nas investigações em andamento

Quem perde

Segovia. A fala do chefe gerou reclamações dentro da corporação

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.