Document
PATROCINADORES

Celso de Mello vê “relevantes indícios” de propina a deputado

A ação (Operação Grand Bazaar) deflagrada nesta segunda-feira (21) pela Polícia Federal contra o deputado federal Sérgio Souza (MDB-PR) foi autorizada pelo ministro Celso de Mello, do STF. Na decisão, o ministro destacou haver “relevantes indícios” de que o parlamentar recebeu R$ 3,25 milhões em propina quando foi relator da comissão parlamentar de inquérito (CPI) que investigou fundos de pensão públicos entre 2015 e 2016. Segundo a apuração da PF, Souza atuou para blindar o ex-presidente da Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros) Wagner Pinheiro de Oliveira e o ex-presidente do Instituto de Previdência Complementar dos Correios (Postalis) Antônio Carlos Conquista. O deputado evitou que ambos fossem convocados para depor na CPI.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.