PATROCINADORES

Cármen Lúcia é impedida de
visitar presídio

A presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, esteve nesta segunda-feira em Goiás para tratar das rebeliões registradas no Complexo Agroindustrial de Aparecida de Goiânia – que resultaram em nove mortes na virada do ano. Uma visita da ministra ao presídio estava programada, mas não ocorreu, uma vez que, segundo Cármen Lúcia, “a inspeção foi desaconselhada por motivos de segurança”. Os presos estariam com armas de fogo e até explosivos.

Por que é importante

A presidente do STF esteve em Goiás para discutir a crise no sistema carcerário do estado e não cumpriu seu principal objetivo: visitar o Complexo Agroindustrial de Aparecida de Goiânia

Quem ganha

As facções criminosas

Quem perde

A segurança pública

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − três =

Pergunte para a

Mônica.