Document
PATROCINADORES

Bolsonaro fala em fim da Lava-Jato e Moro reage: “triunfo da velha política”

Em um discurso na quarta-feira (7) no Palácio do Planalto, na divulgação de medidas para a aviação civil, o presidente Jair Bolsonaro disse ter acabado com a Operação Lava-Jato. A justificativa apresentada por Bolsonaro foi que não há corrupção a ser investigada em seu governo. “Eu desconheço um lobby para criar dificuldade para vender facilidade. Não existe. É um orgulho, é uma satisfação que eu tenho, dizer a essa imprensa maravilhosa que eu não quero acabar com a Lava-Jato. Eu acabei com a Lava-Jato. Porque não tem mais corrupção no governo. Eu sei que isso não é virtude, é obrigação”, afirmou. A fala do presidente gerou reação no meio político. Ele tem sido criticado, inclusive por aliados, por ter tomado decisões que contribuíram para fragilizar o trabalho dos procuradores que integram as forças-tarefas regionais, como a escolha de Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da República (PGR). A aproximação com o Centrão e a recente indicação do desembargador Kassio Nunes Marques para a vaga de Celso de Mello no STF foram considerados movimentos para também enfraquecer a principal ação de combate à corrupção deflagrada nos últimos anos no país. No Twitter, sem citar Bolsonaro, o ex-juiz e ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) repercutiu o assunto. “As tentativas de acabar com a Lava-Jato representam a volta da corrupção. É o triunfo da velha política e dos esquemas que destroem o Brasil e fragilizam a economia e a democracia. Esse filme é conhecido. Valerá a pena se transformar em uma criatura do pântano pelo poder?”, questionou Moro na rede social.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.