PATROCINADORES

Aumenta a pressão para a aprovação da transição Trump-Biden

A Administração de Serviços Gerais (GSA, na sigla em inglês), agência que deveria dar andamento ao processo de transição das administrações de Donald Trump para a de Joe Biden ainda não assinou os documentos para fazê-lo, criando um dos maiores impedimentos burocráticos para uma transição de poder na história da democracia americana, aponta uma reportagem do jornal The New York Times desta quinta-feira (19). Emily Murphy, administradora da GSA, afirmou que o órgão precisa “certificar” o vencedor. Porém, o partido Democrata e outras agências estão pressionando a GSA para que os trâmites sejam feitos rapidamente.

Na semana seguinte ao resultado da eleição, Biden explicou em uma coletiva que inúmeras informações não estavam acessíveis para sua equipe, se referindo aos dados sobre a covid, o plano de distribuição de vacina e o orçamento. Vale destacar que Murphy, da GSA, possui poder de liberar salários, escritórios, endereços de e-mail e outras tarefas que poderiam criar uma transição de poder mais rápida, diante dos desafios imediatos que Biden enfrentará. Porém, Trump não mostra disposição para ajudar Biden e sua equipe.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − sete =