PATROCINADORES

Até quando essa turma vai mandar no Brasil?

Quando todo mundo esperava que 2018 trouxesse novos ares para Brasília, a velha política mostra que está mais forte do que nunca. A indicação ao Ministério do Trabalho colocou no centro das discussões duas figuras manjadas pelo noticiário, mas que seguem dando as cartas. A primeira: José Sarney. O ex-presidente da República, grande oráculo de Michel Temer, barrou a nomeação do deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) ao cargo. O motivo é o apoio de Fernandes ao governador Flávio Dino (PC do B), rival do clã Sarney no Maranhão. Para evitar descontentamento com o PTB, o presidente Michel Temer se reuniu nesta quarta-feira com Roberto Jefferson. A solução foi a indicação da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) ao ministério. A parlamentar é filha de Jefferson, político enrolado em seguidos escândalos, como o Mensalão, que lhe rendeu uma condenação de 7 anos e 14 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Roberto Jefferson está no centro do jogo, para azar de 12 milhões de desempregados.

Por que é importante

O Ministério do Trabalho ganha um titular após o pedido de demissão de Ronaldo Nogueira

Quem ganha

As velhas raposas sempre em alta no governo Temer

Quem perde

A renovação política

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − sete =

Pergunte para a

Mônica.