PATROCINADORES

Aras fala em buscar “verdade real” sobre atentado contra Bolsonaro

O novo procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu que as investigações sobre o atentado sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) em setembro do ano passado sejam aprofundadas. Em entrevista ao Estadão, Aras disse não acreditar na tese de que Adélio Bispo, autor da facada, teria agido sozinho na tentativa de matar Bolsonaro.

“O uso de uma arma branca, a suspeita de copartícipes na multidão, a tentativa de confundir as apurações com a entrada de pessoas com o mesmo nome na Câmara, o surgimento de advogados que não foram contratados por alguém conhecido são elementos que precisam ser investigados. Ainda é tempo de a Polícia Federal, do Ministério Público Federal, atuando em conjunto, buscar a verdade real do atentado”, defendeu.

Aras, no entanto, acrescentou que a PGR não pode pedir providências sobre o caso. “Esse assunto precisa ser tratado pelos advogados do presidente”, disse. Um inquérito já concluído pela Polícia Federal apontou que Adélio agiu sozinho. Um outro, em andamento, apura se houve envolvimento de terceiros no planejamento do crime. Além disso, Justiça considerou o agressor inimputável, incapaz de responder por seus atos.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + três =

Pergunte para a

Mônica.