PATROCINADORES

Após referência nazista, Bolsonaro decide demitir secretário da Cultura

O secretário especial de Cultura, Roberto Alvim, foi demitido nesta sexta-feira (17) pelo presidente Jair Bolsonaro. A exoneração foi motivada pela divulgação do vídeo em que Alvim fez referências ao nazismo. Em um trecho da fala para anunciar a criação Prêmio Nacional das Artes, o então secretário parafraseou um discurso do ministro de propaganda da Alemanha nazista, Joseph Goebbels. Além disso, ele usou como trilha de fundo uma ópera de Richard Wagner considerada uma das favoritas de Hitler. A produção foi repudiada nas redes sociais e reprovada por várias autoridades. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), classificou o vídeo como “inaceitável”. Já o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), chamou o discurso de “acintoso, descabido e de tenebrosa inspiração.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.