Document
PATROCINADORES

Após 460 mil mortes, Bolsonaro parece levar pandemia a sério

O presidente Jair Bolsonaro (imagem) fez um pronunciamento nesta quarta-feira (2) em meio à pressão que sofre com a CPI da Pandemia no Senado, manifestações e perda de popularidade um ano antes das eleições de 2022.

A mudança é notável, ainda que atrasada praticamente um ano. Em vez de minimizar a “gripezinha” e defender aglomerações, Bolsonaro lamentou as 460 mil mortes, falou de vacinas e ignorou referências a tratamentos precoces. Mesmo assim, na hora do pronunciamento em cadeia nacional houve repercussão negativa nas redes sociais e panelaços nas principais capitais.

Os senadores integrantes da CPI divulgaram uma nota crítica ao atraso na inflexão do presidente, reafirmando que investigam a omissão do governo federal diante da calamidade.

Confira a nota:

Nota dos senadores da CPI da Pandemia divulgada após o pronunciamento de Bolsonaro

Confira a mudança de Bolsonaro:

Pronunciamento de 24 de março de 2020: “Gripezinha”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.