PATROCINADORES

Apontado como operador do PSDB tinha R$ 113 milhões na Suíça

O ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza mantinha na Suíça R$ 113 milhões em quatro contas bancárias. A informação foi repassada por autoridades do país europeu ao MPF em São Paulo. O saldo foi apurado em junho de 2016 e – conforme os investigadores suíços – o dinheiro foi transferido para um banco nas Bahamas em fevereiro de 2017. Paulo Preto, como é conhecido, é investigado junto com o senador José Serra (PSDB-SP) em um inquérito no STF que apura desvios de recursos do Rodoanel. O relator do caso é o ministro Gilmar Mendes.

Por que é importante

Paulo Preto é citado por delatores da Odebrecht como sendo operador das propinas ao PSDB. A Dersa, onde ele foi diretor de 2007 a 2010, é controlada pelo governo paulista

Quem ganha

O MPF, com o compartilhamento das informações das autoridades suíças

Quem perde

O tucanato paulista

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + dezesseis =

Pergunte para a

Mônica.