Document
PATROCINADORES

Abin monitorou ONGs na COP-25, em Madri

O que já era comentado até em tom de brincadeira há meses se confirmou. O governo brasileiro enviou observadores da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para a Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-25), ocorrida em dezembro, em Madri, a fim de monitorar organizações não-governamentais (ONGs) ambientais que atuam no país.

A informação é do jornal O Estado de S.Paulo e foi publicada neste domingo (11). A reportagem afirma que a presença dos agentes, mais do que levantar qualquer tipo de informações sensível, só indicou “a postura conflituosa do governo Bolsonaro com organismos internacionais, ONGs e setores da administração federal ligados ao meio ambiente”.

Criticado por sua política ambiental, o governo Bolsonaro se defende na questões das queimadas e do afrouxamento da fiscalização alegando vagos interesses internacionais sobre as riquezas naturais da Amazônia.

A reportagem aponta que os agentes eram Bruno Batista Rodrigues Pereira, ex-superintendente regional da Abin no Pará, Marcelo Donnabella Bastos, ex-secretário adjunto de Infraestrutura e Meio ambiente do Estado de São Paulo, Lília de Souza Magalhães e Pedro Nascimento Silveira. Os quatro foram identificados como analistas e credenciados como parte da equipe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República no evento. A ONU não foi informada do vínculo com o serviço de inteligência. Os oficiais da Abin circularam pelo evento com um crachás que lhes davam amplo acesso às reuniões, acompanhando inclusive debates fechados entre representantes diplomáticos estrangeiros.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.