PATROCINADORES

À imprensa estrangeira, Lula diz que justiça arma fraude contra ele

Lula não é afeito a dar entrevistas para veículos tradicionais da imprensa brasileira, que ele chama de “mídia golpista”. Quando não se trata dos veículos nacionais “alinhados” ao PT, ele prefere falar com a imprensa estrangeira. Nesta quinta-feira (18), ele reuniu no Instituto Lula alguns veículos para se colocar como vítima da Justiça. Segundo o ex-presidente, o Poder Judiciário está “montando uma fraude” ao condená-lo por “decisão política”. E disse que o que está em jogo no julgamento do dia 24 não é ele, mas a democracia. “O problema não é Lula. O problema é a democracia. Se eu tivesse 1% nas pesquisas de intenção de voto, ninguém ia querer me inabilitar, o povo me inabilitaria. Vou tentar que o povo seja o grande jurado da democracia desse país.” Participaram da coletiva o New York Times, La Nación, El Pais, The Guardian, Die Zeit, entre outros.

Por que é importante

Lula foi condenado na Justiça em primeira instância a nove anos e seis meses de prisão. No dia 24 o TRF-4 (segunda instância) vai confirmar ou não a condenação

Quem ganha

Lula, que aproveita o menor conhecimento dos veículos estrangeiros acerca dos acontecimentos no Brasil para vender sua versão dos fatos sem o risco de ouvir perguntas incômodas

Quem perde

A liberdade de imprensa. Ao ignorar os veículos tradicionais brasileiros, Lula fere um dos princípios fundamentais de qualquer democracia

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.