PATROCINADORES

Viagens corporativas movimentam R$ 1 bi em maio

Projeção da Abracorp indica crescimento no faturamento de 20% no ano em relação a 2019

O setor de viagens corporativas manteve, em maio, a recuperação registrada desde o início do ano, com um faturamento no mês próximo aos números de 2019, antes da pandemia. Pesquisa da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp) aponta que o segmento faturou no período R$ 1 bilhão, apenas 2,4% abaixo de maio de 2019, quando atingiu R$ 1,1 bilhão. Em relação a abril de 2022, com quase R$ 875 milhões, houve um expressivo crescimento, de 25%. A Abracorp reúne as grandes agências de viagens corporativas e analisa 11 setores do mercado.

Caso o desempenho se mantenha em expansão nos próximos meses e no segundo semestre, tradicionalmente melhor para o setor, as projeções indicam um crescimento de cerca de 20% no faturamento deste ano em comparação a 2019. “As projeções são otimistas para o faturamento do ano, puxado principalmente pelo aumento das passagens aéreas, que tem um peso de 65% no total, mas ainda esperamos uma recuperação no número de viagens, que continua 35% abaixo a 2019”, afirmou o presidente executivo da Abracorp, Gervásio Tanabe.

Agências

Além disso, conforme Tanabe, esse maior faturamento ainda não chegou a mexer positivamente nos resultados das agências, devido ao grande aumento dos custos no segmento, principalmente em tecnologia e pessoas.

O destaque em maio foi o serviço de locação, que atingiu a marca de RS 33 milhões, ou seja, 3,4% do faturamento total do setor. “Locação teve bom desempenho mesmo nos períodos do auge da pandemia. O setor mais do que dobrou a representatividade no faturamento global”, disse.

Ainda conforme o levantamento da entidade, outros segmentos com alta em relação a 2019 foram cruzeiros, com faturamento de R$ 115 milhões, frente a R$ 81 milhões em maio de 2019; e Viagens Lazer, que faturou R$ 9 milhões, contra R$ 7 milhões no mesmo período de 2019.

O setor de agências de viagens chegou a perder em torno de 50% dos empregos entre 2019 e 2021, em razão da retração das viagens corporativas. Em 2022, porém, na avaliação da Abracorp, já se espera uma recuperação dos empregos, que vêm sendo retomados desde o início deste ano, mesmo com a mão de obra escassa.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.