PATROCINADORES

Presidente da Petrobras prega fim de empréstimos a juros diferenciados

O novo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou que a estatal não vai mais buscar empréstimos com juros diferenciados junto a bancos públicos. A declaração, dada nesta-sexta (18) via assessoria de imprensa da companhia, ocorre no mesmo dia em que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou a lista com as 50 empresas que mais receberam seus empréstimos – cujos juros são menores, na comparação com o restante do mercado. “Este ciclo em que a Petrobras se valia de empréstimos de bancos públicos, com juros diferenciados, com o objetivo de financiar seus projetos, acabou”, disse. “Entendemos que grandes empresas que dispõem de fácil acesso aos mercados financeiros não precisam ser subsidiadas com recursos públicos que deveriam ser investidos em programas em prol da sociedade”, completou.

Por que é importante

Segundo o BNDES, a Petrobras foi a companhia que mais recebeu dinheiro do banco entre 2004 e 2018: R$ 62,4 bilhões, sem contar as suas subsidiárias

Quem ganha

O BNDES, que deve concentrar seus empréstimos nas empresas médias

Quem perde

Empresas que dependem de juros subsidiados para sobreviver

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 10 =

Pergunte para a

Mônica.