PATROCINADORES

Fuga de Carlos Ghosn pode ter custado US$ 15 milhões

A Bloomberg relata que o ex-presidente da aliança Renault-Nissan Carlos Ghosn teria gastado cerca de US$ 15 milhões de sua fortuna para driblar as autoridades do Japão e fugir para o Líbano no final de 2019. Segundo a agência, o dinheiro teria sido desembolsado para pagar o aluguel do jato particular e uma equipe de 25 pessoas que teria elaborado o plano durante seis meses. Além disso, o executivo do setor automotivo teve US$ 14 milhões confiscados pela Justiça japonesa para a fiança no acordo que permitiu que ele aguardasse o julgamento de seu caso em prisão domiciliar. Antes da fuga, a fortuna de Ghosn era avaliada em US$ 120 milhões.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.