Document
PATROCINADORES

Exame: Itaú anuncia que estuda sair da XP com criação de nova companhia

O Itaú Unibanco, maior banco do país, anunciou ao mercado por meio de fato relevante que estuda deixar de ser o maior acionista direto da XP Inc. É uma fatia atualmente de 46,05% do capital da empresa de investimentos.

“A companhia informa que está em estágio avançado de análise e discussão de estudos acerca da possibilidade de segregar essa linha de negócio do conglomerado Itaú Unibanco em uma nova sociedade (“Newco”), mediante cisão de empresas do referido conglomerado com a versão de parte do seu patrimônio, representada por ações representativas de 41,05% do capital da XP, para a Newco”, diz o comunicado.

Na prática, os atuais acionistas do Itaú se tornariam também acionistas da Newco (nome fantasia da nova companhia), que por sua vez assumiria a expressiva fatia no capital da XP. Vale destacar que, embora seja o maior acionista da holding de investimentos, o Itaú não faz parte do bloco de controle, posição que cabe ao CEO Guilherme Benchimol e a outros sócios-fundadores. Uma vez de posse das ações da Newco, caberia a cada acionista decidir manter ou se desfazer dessa posição — e portanto indiretamente da XP.

No caso dos acionistas controladores do Itaú, as ações da Newco passariam para a holding do banco, a Itaúsa.

Embora esteja em “estágio avançado de análise”, o negócio não seria realizado neste ano, de acordo com o Itaú.

Os demais 5% do capital da XP nas mãos do Itaú podem ser colocados à venda, ainda de acordo com o fato relevante. O objetivo nesse caso seria “monetizar parte de seu investimento na referida companhia”, reforçando o capital do Itaú. É uma fatia avaliada em 1,17 bilhão de dólares, pelo fechamento de bolsa nesta terça-feira, 3. Seria equivalente a 6,7 bilhões de reais pela cotação do dia.

É um valor superior aos 5,7 bilhões de reais que o Itaú desembolsou para comprar 49,9% do capital da XP em 2017. A fatia foi diluída com a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da XP na Nasdaq no fim do ano passado.

“Referida venda, se concretizada, e a depender das condições aplicáveis de mercado, poderá ser realizada por meio de uma ou mais ofertas públicas realizadas na Nasdaq ou em qualquer outra bolsa de valores na qual a XP tenha suas ações ou certificados de suas ações listados”, afirmou o banco no comunicado.

A decisão do Itaú de divulgar o estudo para sair da XP é um novo capítulo na disputa entre as duas instituições financeiras. No meio deste ano, o banco atacou o modelo de remuneração da corretora com agentes autônomos, citando um suposto conflito de interesses, uma vez que eles recebem comissão pelos produtos vendidos aos clientes. A XP retrucou criticando o modelo de gerentes do Itaú, que estariam interessados em empurrar produtos com baixa rentabilidade.

Por Marcelo Sakate

Publicado originalmente em https://exame.com/negocios/itau-anuncia-que-pode-sair-da-xp-com-criacao-de-nova-companhia/

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.