PATROCINADORES

Escândalo “dieselgate” leva CEO da Audi à prisão

Corrupção e ações fraudulentas para enganar as autoridades não são exclusividade de países emergentes, como o Brasil. Economias mais desenvolvidas também passam pela situação. A investigação que apura a falsificação de testes de emissão de poluentes envolvendo o Grupo Volkswagen levou à prisão o presidente da Audi, Rupert Stadler. O executivo foi detido nesta segunda-feira (18) na Alemanha. O caso, descoberto em 2015, ficou conhecido como “Dieselgate”.

Por que é importante

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) acusou o Grupo Volkswagen de equipar 11 milhões de seus veículos a diesel com um dispositivo capaz de falsificar o resultado dos testes antipoluição e de dissimular emissões que às vezes eram até 40 vezes superiores aos limites autorizados

Quem ganha

As autoridades ambientais

Quem perde

A Volkswagen, controladora da Audi, e a credibilidade da indústria automobilística alemã como um todo

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =

Pergunte para a

Mônica.