PATROCINADORES

Carlos Ghosn: “Fui eu sozinho que organizei minha partida”

A Agência France-Presse relata que o Líbano recebeu nesta quinta-feira (2) um pedido de prisão da Interpol contra o ex-presidente da aliança Renault-Nissan Carlos Ghosn. O executivo do setor automotivo fugiu no início da semana do Japão, onde é réu por crimes financeiros, para Beirute. O brasileiro, que também possui cidadanias francesa e libanesa, fez uma nova manifestação sobre o episódio em um breve comunicado. Ele disse ter sido o responsável por planejar a própria a fuga.

“As alegações na mídia de que minha esposa Carole e outros membros da minha família tiveram um papel importante na minha partida do Japão são falsas e mentirosas. Fui eu quem organizou minha partida. Minha família não teve nenhum papel”, afirmou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

  1. De uma coisa sabemos: O homem é FERA como executivo de empresa e tinha todo o tempo pra planejar sua fuga da “Terra do sol nascente” ! Agora não adianta os japoneses chiarem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.