PATROCINADORES

Acordo Embraer-Boeing pode ter aval conjunto de Temer e Bolsonaro

O governo brasileiro tem 30 dias para chancelar o acordo anunciado na segunda-feira (17) por Embraer e Boeing para a criação de uma nova empresa na aviação comercial. Segundo o Estadão, o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão (PRTB), defendeu que o presidente Michel Temer (MDB) convide o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para tratar do tema e acelerar a união das duas companhias. “O negócio pode ser decidido de comum acordo. Se os dois conversarem e concordarem. Aí, já podem fechar isso”, disse Mourão. O vice-presidente eleito classificou o acordo como “fundamental” para a fabricante brasileira seguir sendo competitiva no mercado.

Por que é importante

O governo brasileiro é dono de uma "golden share", uma ação especial que dá direito a veto em decisões importantes da Embraer, como a venda do controle da empresa

Quem ganha

O acordo entre a companhia brasileira e a Boeing, se o aval sair rapidamente

Quem perde

Parlamentares da oposição, principalmente do PT, que tentam barrar o negócio na Justiça

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 18 =

Pergunte para a

Mônica.