PATROCINADORES

Como grandes empresas podem pensar como uma startup?

Na “velha economia”, ganhava quem tinha a melhor ideia; na “nova economia”, ou seja, no mundo pós transformação digital, ganha quem aprende mais rápido. Esse é um dos mantras repetidos por Renato Mendes, sócio da Aceleradora Orgânica, que já atuou com startups como GetNinjas, MaxMilhas, Dr. Consulta, e passou a ajudar grandes empresas que querem aprender a “pensar como uma startup”.

Segundo Mendes, é plenamente possível uma grande empresa atuar nos moldes de uma startup. “Basta haver uma mudança de mindset”, diz. O primeiro passo é criar uma estratégia focada no consumidor ou no cliente. No passado, as velhas empresas criavam um produto ou serviço e o “empurravam” para o consumidor. As startups chegaram com um modelo diferente: criam um produto ou serviço somente depois de identificarem uma oportunidade, ou seja, uma área em que os clientes se sintam insatisfeitos.

No passado, essa busca, quando ocorria, vinha de uma “ideia” surgida de dentro da empresa. “Hoje as decisões são tomadas a partir de dados”, diz Mendes. “Não há mais espaço para achismos.” Em entrevista a MONEY REPORT, Mendes, que atuou na Netshoes quando a empresa dava os primeiros passos do marketing digital, fala sobre a “nova economia” e os desafios das companhias – grandes ou pequenas, tradicionais ou novas – para atender da melhor forma o seu cliente. Confira.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =

Pergunte para a

Mônica.