PATROCINADORES

Produtor cinematográfico Harvey Weinstein se entrega à polícia por acusações de agressão sexual

Por Alice Popovici

NOVA YORK (Reuters) – O produtor de cinema Harvey Weinstein se entregou às autoridades nesta sexta-feira em uma delegacia de Nova York por acusações de crimes sexuais, meses depois de ter sido acusado por dezenas mulheres de assédio sexual.

Mais de 70 mulheres acusaram o cofundador do estúdio de cinema Miramax e da Weinstein Co de assédio, incluindo estupro, com algumas das alegações datando de décadas atrás.

As acusações, divulgadas primeiro pelo jornal New York Times e pela revista New Yorker no ano passado, desencadearam o movimento #MeToo, no qual centenas de mulheres acusaram publicamente poderosos empresários, políticos e personalidades da indústria do entretenimento de assédio sexual.

Weinstein deve ser acusado pelo estupro de uma mulher e por forçar outra a fazer sexo oral nele, reportou o New York Times, citando fontes não identificadas.

O produtor nega ter tido qualquer relação sexual não-consensual.

O porta-voz de Weinstein, Juda Engelmayer, e seu advogado, Benjamin Brafman, se recusaram a comentar na quinta-feira sobre as iminentes acusações.

(Reportagem adicional de Brendan O’Brien, Peter Szekely e Jonathan Allen)

tagreuters.com2018binary_LYNXNPEE4O0XN-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 4 =

Pergunte para a

Mônica.