Document
PATROCINADORES

Os quatro setores que podem ser o mais beneficiados com a chegada do 5G no Brasil

Especialistas da Claranet, multinacional de tecnologia com foco em serviços gerenciados de cloud, e da Huawei, companhia chinesa de soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), listaram as quatro áreas que poderão ser mais beneficiadas com a chegada da nova geração da internet móvel no país. Na avaliação deles, se o 4G mudou a vida das pessoas, o 5G habilitará uma grande transformação na sociedade, acompanhado de todo o ecossistema de telecomunicações como cloud computing, inteligência artificial (IA), internet das coisas (IoT) e infraestrutura de fibra.

  • Indústria extrativa: setores de óleo, gás e mineração, que são intensivos em capital, e cujos produtos são commodities, eficiência e mitigação de riscos ambientais são fatores críticos para o desenvolvimento e crescimento. A aplicação do 5G na automação de máquinas e operações irá reduzir custos e riscos aos trabalhadores.
  • Indústria manufatureira: é a que apresenta o mais alto potencial de benefícios com as aplicações em 5G. A implementação no setor deve ser a mais rápida entre todos os setores e irá permitir a otimização de recursos a partir dos dados das plantas e algoritmos, que constantemente configuram a produção para os melhores resultados de produtividade e qualidade. A melhoria em tempo real captura o alto benefício das aplicações em 5G, com o tempo de implementação razoável e ganhos estimados em mais de R$ 210 bilhões.
  • Agronegócio: o uso dessa tecnologia vai permitir o avanço da agricultura indoor e de precisão, além do gerenciamento baseado em dados, que vai integrar e possibilitar a telemetria e sensores, uso de drones e análises mais precisas do clima. Medidas de correção e ajustes serão mais precisas e facilitarão a tomada de decisão dos produtores, bem como a identificação de problemas pontuais no campo e o aumento do monitoramento da lavoura.
  • Transporte de cargas: entre as aplicações em desenvolvimento, temos os caminhões automatizados, equipados para a comunicação veículo a veículo; pontos inteligentes que serão geridos a partir de unidades centrais; guindastes inteligentes utilizados para descarregar grandes navios cargueiros; trens sem a presença de condutores; robôs conectados irão planejar e executar atividades como coleta e classificação de materiais, que juntas apresentam um impacto estimado na economia do país, na casa dos R$ 11 bilhões.

Além dos quatro setores elencados, outros segmentos deverão ser otimizados com a tecnologia. O levantamento da Claranet e da Huawei considera que a internet das coisas (IoT) passará a funcionar de forma efetiva, já que o baixíssimo tempo de resposta nas conexões, irá habilitar de vez a conectividade entre as máquinas. “Eletrodomésticos serão mais eficientes, gerando economia de energia, além de carros autônomos e cidades inteligentes, que se tornarão realidade. Indústrias, que são intrinsecamente tecnológicas, como a do entretenimento (OTTs – plataforma de distribuição de conteúdo pela internet) e os videogames, com especial destaque aos eSports, também serão transformadas com o 5G”, projetam as companhias.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.