PATROCINADORES

The Economist vê “excesso de confiança” em apoio do mercado a Bolsonaro

Jair Bolsonaro

A revista britânica The Economist voltou a criticar o presidenciável Jair Bolsonaro. A publicação, que já havia descrito o candidato como “uma ameaça para o Brasil” em setembro, tratou de colocar água no chope dos que veem o candidato do PSL como a solução para os problemas da economia brasileira. O veículo vê um “excesso de confiança” no apoio a Bolsonaro dentro do mercado – o Ibovespa subiu 4,57% na segunda-feira (8), refletindo a euforia dos investidores com o resultado expressivo que o capitão reformado obteve no primeiro turno da corrida presidencial. A revista lembra que o Centrão, potencial aliado de Bolsonaro em pautas mais conservadoras, ajudou a sepultar a reforma da Previdência proposta pelo governo Temer, e que a bancada formada por militares e policiais demonstra resistência a mudanças previdenciárias. Este grupo foi um dos mais fortalecidos pela “onda bolsonarista” no primeiro turno. The Economist ainda afirma que o Brasil está optando por um candidato “mais conhecido pela sua retórica extremista do que por suas realizações em sete mandatos como congressista.”

Por que é importante

A The Economist é uma das publicações de economia mais respeitadas do mundo

Quem ganha

Economistas que observam com desconfiança a adoção de um discurso liberal por parte do capitão reformado

Quem perde

Aqueles que veem Bolsonaro como um liberal no campo econômico

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 − dois =

Pergunte para a

Mônica.