PATROCINADORES

O brasileiro estava mesmo tão preocupado com o Museu Nacional?

É verdade que a falta de repasses por parte do governo federal e da UFRJ ajudam a explicar o incêndio no Museu Nacional, que destruiu um dos maiores patrimônios da cultura e ciência do Brasil. Porém, o estado não foi o único que deixou de aportar recursos na instituição. A Agência Lupa fez um levantamento do dinheiro que o museu recebeu via Lei Rouanet entre 2010 e 2018, e constatou que, dos mais de R$ 17 milhões em projetos do museu aprovados pelo Ministério da Cultura, a instituição captou apenas R$ 1,07 milhão, de um único apoiador: a empresa Minerações Brasileiras Reunidas S.A., que incentivou uma exposição permanente sobre o acervo de mineralogia do local.

Para esclarecer: a Lei Rouanet permite pessoas físicas e jurídicas a abater parte do seu imposto renda, ao destinar estes recursos para projetos culturais previamente aprovados pelo Minc. Neste caso, o Museu Nacional teve projetos aprovados pelo ministério, mas quase não achou pessoas e entidades dispostos a ajudá-lo.

Por que é importante

O Museu Nacional era o maior de história natural e antropologia da América Latina. Seu acervo, com mais de 20 milhões de itens, foi praticamente todo destruído

Quem ganha

A hipocrisia. Grande parte da população brasileira não se interessa por cultura, mas se mostra indignada quando uma tragédia dessas acontece

Quem perde

A cultura no Brasil, que não está entre os interesses prioritários da nação

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 7 =

Pergunte para a

Mônica.