PATROCINADORES

Não haverá aumento de imposto, garante ministro da Fazenda

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, garantiu nesta terça-feira (29) que a redução de R$ 0,46 do preço do diesel para atender a reivindicação dos caminhoneiros em greve não vai ser compensada com aumento de imposto. Segundo Guardia, o governo vai equilibrar as contas com a redução de incentivos fiscais concedidos nos últimos anos a setores específicos. “Disse e repito que, ao reduzir tributos sobre o diesel, não haverá alteração na carga de imposto sobre a população em geral, mas para segmentos empresariais específicos que contam com benefícios fiscais, os quais cresceram de modo significativo entre 2010 e 2015. Vamos reverter alguns desses benefícios”, afirmou o ministro durante audiência conjunta das comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Infraestrutura (CI) do Senado.

Por que é importante

Para honrar o acordo com os caminhoneiros, o governo promove um malabarismo para manter as contas equilibradas e não comprometer a meta fiscal

Quem ganha

O compromisso do governo de não repassar ainda mais a conta para a população

Quem perde

Os setores que deverão ser atingidos pela reoneração da folha de pagamentos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =

Pergunte para a

Mônica.