PATROCINADORES

Intenção de investimento da indústria recua no 2ª trimestre

A Fundação Getulio Vargas divulgou nesta sexta-feira (15) que o Indicador de Intenção de Investimentos da Indústria recuou 7,6 pontos no segundo trimestre de 2018 em relação ao trimestre anterior, para 116,1 pontos. Apesar da queda, o indicador se mantém acima dos 100 pontos – nível em que a proporção de empresas prevendo aumentar o volume de investimentos produtivos nos 12 meses seguintes é superior à das que projetam reduzir os investimentos. A FGV indicou que cerca de 95% dos questionários da pesquisa já haviam sido respondidos quando a greve dos caminhoneiros do final de maio foi deflagrada. “Isso não é uma boa notícia. O resultado da pesquisa, portanto, mostra que o aumento da incerteza (interna e externa) e o ritmo lento da economia já haviam motivado revisões nos programas de investimento das empresas antes mesmo da paralisação dos caminhoneiros. O investimento deve continuar crescendo, mas a taxas menores do que antes”, comentou o superintendente de estatísticas públicas da FGV IBRE, Aloisio Campelo Jr.

Por que é importante

O indicador mede a disseminação do ímpeto de investimento entre as empresas industriais, colaborando para antecipar tendências econômicas

Quem ganha

A incerteza e a instabilidade, que podem aumentar com a indefinição do cenário político

Quem perde

A redução da proporção de empresas que preveem investir mais pode afetar a expansão do PIB

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + 10 =

Pergunte para a

Mônica.