PATROCINADORES

FGV: Greve deixou produtos até 150% mais caros

Os preços dos alimentos dispararam na semana da greve dos caminhoneiros, segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira (4) pela Fundação Getulio Vargas. A batata, por exemplo, ficou 150% mais cara em São Paulo. A comparação levou em conta os preços de alguns itens que vigoraram entre 14 e 18 de maio com os preços coletados entre 21 e 28 do mesmo mês – período em que teve início a paralisação. De acordo com o estudo, a expectativa é de que os valores sejam normalizados em até 20 dias.

Por que é importante

A greve dos caminhoneiros prejudicou a produção e a distribuição dos alimentos, provocando a rápida elevação dos preços dos alimentos in natura

Quem ganha

Ninguém ganha. A greve gerou prejuízos para a população em geral

Quem perde

O bolso do consumidor

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 2 =

Pergunte para a

Mônica.