Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Estudos sobre leilões inovadores dá Nobel de Economia para americanos

Estudos sobre leilões inovadores dá Nobel de Economia para americanos

Professores da Universidade de Stanford (EUA), os norte-americanos Paul R. Milgrom (72) e Robert B. Wilson (83) foram premiados com o Nobel de Economia de 2020, por suas contribuições para a melhoria da teoria e invenções de novos formatos de leilões. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (12). A cerimônia de premiação este ano será virtual e está marcada para 10 de dezembro – aniversário de Alfred Nobel. Os vencedores vão dividir o prêmio de 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 6,3 milhões).

Em comunicado, a Real Academia de Ciências da Suécia explicou a escolha: “Os vencedores deste ano estudaram como funcionam os leilões. Eles também usaram seus insights para criar um novo leilão e formatos para bens e serviços que são difíceis de vender de uma forma tradicional, como frequências de rádio. Suas descobertas beneficiaram vendedores, compradores e contribuintes de todo o mundo”.

Uma das constatações da dupla é sobre como evitar a “maldição do vencedor”. Milfrom e Wilson apontaram para a necessidade de ofertas racionais abaixo da melhor estimativa de valor comum nessas disputas de preços – algo já visto no Brasil -, a fim de evitar prejuízos nas aquisições.

Paul Milgrom projetou novos leilões simples e diretos para facilitar a alocação de recursos para itens complexos, como publicidade na internet e vendas de licenças de frequências para telecomunicações nos Estados Unidos.

Robert Wilson estuda a teoria dos jogos e suas aplicações aos negócios. Seus projetos de leilões e estratégias de licitação trazem ganhos potenciais para as indústrias de petróleo, comunicação e energia.


Envie seu comentário

2 × 3 =