PATROCINADORES

Congelamento vai custar R$ 10 bilhões aos cofres públicos

A decisão do presidente Michel Temer (MDB) de congelar por 60 dias a redução do preço do diesel nos postos em R$ 0,46 por litro custará R$ 10 bilhões ao Tesouro Nacional. A estimativa é do próprio governo federal, que indicou que o desconto equivale a zerar as alíquotas da Cide e do PIS/Cofins. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse que decisão do governo de dar o desconto em vez de zerar os impostos foi para dar velocidade à mudança, já que, pela legislação atual, seria necessário substituir um imposto eliminado por outro tributo. “Zerar Cide e PIS/Cofins necessitaria, inclusive, uma substituição por outros impostos, o que é praticamente inexequível com a rapidez desejada. Então, optamos por produzir os efeitos, no valor do óleo diesel, da redução a zero”, afirmou Marun.

Por que é importante

Emparedado com o agravamento da crise, o governo cedeu às pressões das entidades que defendem os caminhoneiros na tentativa de colocar um ponto final nas paralisações

Quem ganha

Os caminhoneiros, beneficiados com essa e outras medidas, como a eliminação da cobrança do pedágio dos eixos suspensos dos caminhões em todo o país

Quem perde

O contribuinte, que irá pagar a conta. O Ministério da Fazenda ainda deve dar detalhes de onde virá o dinheiro para cobrir o rombo

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

  1. R$ 10 bilhões aos cofres públicos, só esta merreca de corte de imposto soma tudo isso, isto é para ver como o governo arrecada muito dinheiro em impostos e este dinheiro desaparece, pois não oferece serviços públicos com o mínimo de satisfação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − seis =

Pergunte para a

Mônica.