Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Cobrança para escolha de assentos pela Gol não é ilegal, avalia órgão

Cobrança para escolha de assentos pela Gol não é ilegal, avalia órgão

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça, avaliou que não há ilegalidade na cobrança de tarifa extra – de R$ 10 a R$ 20 – que a Gol passou a fazer para passageiros que quiserem escolher o assento de sua preferência no momento da compra do bilhete. “A companhia informou ao órgão que a cobrança vai incidir apenas sobre as modalidades tarifárias Light ou Promo da companhia, não afetando as demais categorias. A empresa alegou que a medida vai diversificar sua política tarifária e dar nova alternativa aos usuários”, esclareceu o órgão.

Por que é importante
O anúncio havia sido feito pela Gol na última semana e causou polêmica entre os usuários do serviço
Quem ganha
A empresa aérea passa a cobrar por mais um serviço, mas indicou que pretende oferecer passagens mais baratas na chamada tarifa Promo
Quem perde
Passageiros precavidos ou quem viajam em grupos. A escolha do assento só será gratuita no período do check-in, que começa sete dias antes do embarque

Envie seu comentário

oito − oito =