PATROCINADORES

CNI vai ao STF contra preço mínimo do frete

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou nesta sexta-feira (8) que irá ingressar nos próximos dias com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no STF contra o tabelamento do frete para transporte rodoviário de cargas. “O tabelamento é insustentável, porque provoca prejuízos extremamente danosos para a economia, especialmente para o setor produtivo, e para a população”, afirmou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. “Além disso, a fixação de preços mínimos infringe o princípio da livre-iniciativa e é ineficaz”, acrescentou.

Por que é importante

A entidade considera que a medida adotada pelo governo para encerrar a greve dos caminhoneiros desrespeita a livre iniciativa, a concorrência e os contratos firmados, caracterizando intervenção indevida do Estado na economia

Quem ganha

O setor produtivo, que está pagando mais caro para o escoamento das cargas

Quem perde

O governo, que também está sendo pressionado pelos caminhoneiros

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois − 1 =

Pergunte para a

Mônica.