Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

2 Commentários

“Cadastro positivo vai estimular brasileiro a ser bom pagador”

“Cadastro positivo vai estimular brasileiro a ser bom pagador”

Anderson Ribeiro, CEO da Diretrix, empresa especializada em ferramentas e serviços de processamento e gerenciamento de dados, fala sobre a aprovação do texto-base do Projeto de Lei Complementar (PLP) 411/17, que prevê a inclusão automática de consumidores em uma espécie de cadastro nacional de bons pagadores, chamado de cadastro positivo. Confira a entrevista a MONEY REPORT.

 

Qual a importância da aprovação do cadastro positivo?
O brasileiro é avaliado de uma maneira muito negativa. Hoje, você não consegue um financiamento maior por causa de uma conta menor que esqueceu de pagar, como de luz ou telefone, por exemplo. O cadastro corrige isso, então vejo que será um evolução para a economia. Vai acelerar uma competição entre os bancos, que vai ser boa para a população por ter propostas personalizadas e com condições melhores de juros.

 

Qual deverá ser o impacto na economia?
Será instantâneo, já no momento em que começar a valer as novas regras. Segundo estimativas, tem potencial para injetar até R$ 1 trilhão na economia em um prazo de três anos. Vai acelerar a economia, trazer produtos de crédito mais baratos e colocar o país no mesmo patamar de economias evoluídas, como os Estados Unidos, onde isso já funciona e muito bem.

 

O que muda para o consumidor?
A inclusão será automática. Em vez de pedir para entrar no cadastro, ele terá que pedir para sair.

 

Existe algum risco?
A discussão contrária está baseada no sigilo bancário, mas hoje isso já é feito. Para conseguir empréstimo você precisa comprovar renda e apresentar uma série de dados pessoais. O que observamos é que o consumidor já aceita ser avaliado. Ele mesmo leva o que for necessário para conseguir o crédito. Então isso já existe. Está apenas sendo regularizado.

 

O que garante isso?
Pelas garantias que as empresas coletoras e processadoras de dados precisam dar para mostrar que são estruturadas e são capazes de fornecer informações precisas para as instituições que irão liberar o crédito. Essas empresa precisam fazer um aporte de R$ 30 milhões no Banco Central como garantia de que conseguem operar.

 

A inadimplência pode aumentar com a liberação de mais créditos?
Pelo contrário, vai estimular o brasileiro a ser bom pagador, porque ele vai querer ter juros menores. Pela lógica de que se você estiver pagando bem, os juros irão cair. Mas se estiver pagando mal, os juros irão aumentar.

 

O uso de dados poderá ser estendido para outros serviços?
Acredito que a aprovação do cadastro positivo é o primeiro passo. O dado hoje é muito presente na vida de todos. É uma ferramenta muito poderosa e que bem usada pode diminuir custos, tornar os serviços mais eficientes e viabilizar uma vida melhor.

Comentários

  1. Raquel Cordeiro

    Esta novidade será muito bom parabéns
    Pela ideia 👏👏👏👏👏🍰😘

Envie seu comentário

Cancelar