Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

“Alta carga tributária prejudica mais trabalhador do que empresário”

“Alta carga tributária prejudica mais trabalhador do que empresário”

Para Marcos Lisboa, economista e presidente do Insper, o atual sistema tributário do país prejudica sobretudo o trabalhador, não só o empresário. “A alta carga tributária cobrada sobre a folha de pagamento encarece a contratação de funcionários. No fim, o empresário desconta do trabalhador, que ganha menores salários”, disse Lisboa, durante evento promovido pelo Insper, nesta terça-feira (21) em São Paulo. 

De acordo com pesquisa da Fundação Getúlio Vargas em parceria com a CNI (Confederação Nacional da Indústria), o imposto cobrado é tão alto que custa o dobro manter um empregado no Brasil. Um funcionário que recebe R$ 1.500,00 por mês, na prática, pode custar duas vezes esse valor para o empregador.

“Não há nada comparável em outros países com o custo fiscal para contratar no Brasil”, afirma Lisboa.

Segundo ele, a regra tributária brasileira, além de ser mal escrita, é disfuncional. “São impostos cobrados sobre diferentes formas de trabalho. Temos CLT, PJ, MEI e sócios, todos na mesma empresa. Imagina na hora de pagar imposto sobre todas essas formas de contratação?”, questiona Lisboa.

O economista também alertou para a necessidade de fazer a reforma tributária, que deve ser votada na próxima quarta-feira (22), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

Entre as mudanças propostas na reforma — e endossadas por Lisboa — estão a criação de um novo tributo sobre bens e serviços e a simplificação dos impostos, com a unificação de PIS/Confins, ICMS, IPI e ISS. 

Envie seu comentário