Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Sem sopro de otimismo, Ibovespa não sustenta os 100 mil pontos

Sem sopro de otimismo, Ibovespa não sustenta os 100 mil pontos

O Ibovespa fechou a quinta-feira (9) em queda de 0,61%, aos 99.160 pontos. O índice abriu a sessão em alta e chegou a romper os 100 mil pontos, algo que não era observado desde 6 de março, mas não sustentou o patamar ao longo do dia. O movimento de baixa na bolsa brasileira foi influenciado pelo exterior mais cauteloso, por conta dos temores de uma segunda onda do novo coronavírus, e sem novos dados positivos no cenário doméstico – fatores que amenizaram o apetite dos investidores por ativos de risco. Entre as cinco ações mais negociadas do pregão, subiram: Via Varejo (7,21%) e Itaú Unibanco (0,04%). Caíram: Bradesco (-2,23%), preferenciais da Petrobras (-2,25%) e Vale (-1,57%). O dólar fechou praticamente estável, em leve queda de 0,07%, cotado a R$ 5,34.

Envie seu comentário

quatro × três =