Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

4 Commentários

Ibovespa se recupera e renova recorde com avanço na Previdência

Ibovespa se recupera e renova recorde com avanço na Previdência

A bolsa brasileira segue firme em sua caminhada rumo aos 100 mil pontos. Após abrir o pregão desta segunda-feira (4) em baixa, o Ibovespa iniciou um movimento de retomada por volta das 13h, encerrando o dia em alta de 0,74%, aos 98.589 pontos, renovando sua máxima histórica em um fechamento.

O índice iniciou a semana caminhando de lado, com os investidores digerindo as eleições para presidente na Câmara e no Senado, que elegeram Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), respectivamente. O pregão também vinha sendo de realização de lucros após o avanço de 10,82% em janeiro, em uma sessão mais morna com algumas bolsas asiáticas fechadas em virtude do feriado do Ano Novo Lunar.

O principal índice da B3 passou a subir com força pela tarde, após o Estadão publicar reportagem com a minuta do texto preliminar sobre a reforma da Previdência que o governo Bolsonaro deve encaminhar ao Congresso. Segundo o jornal, a proposta deve ter regras mais duras do que as sugeridas pela gestão Temer. “O noticiário envolvendo a reforma acabou animando os investidores nesta segunda”, analisa Filipe Villegas, analista da Genial Investimentos.

Entre as cinco ações mais negociadas do dia, quatro fecharam em alta: preferenciais da Petrobras (0,89%), Bradesco (2,17%), Itaú Unibanco (2,27%) e Ambev (1,88%). Os papeis da petroleira subiram mesmo com a queda no preço internacional do petróleo – tanto no tipo Brent (-0,48%) quanto no WTI (-1,34%). As ações da Vale recuaram 3,39% após a Justiça determinar a suspensão das atividades da mineradora na mina Brucutu, na cidade mineira de São Gonçalo do Rio Abaixo, responsável pela produção anual de 30 milhões de toneladas de minério de ferro.

O dólar comercial teve valorização de 0,29%, fechando em R$ 3,67, após ter caído 2,91% na semana passada.

Por que é importante
A sinalização de uma reforma da Previdência mais dura agrada ao mercado, por facilitar a missão do governo em promover um ajuste fiscal consistente no longo prazo
Quem ganha
As ações da Gol tiveram a maior alta do dia: 8,27%, cotadas a R$ 26,98
Quem perde
As ações da Vale tiveram a maior baixa do dia: 3,39%, cotadas a R$ 44,68

Comentários

Envie seu comentário