Document
PATROCINADORES

Wizard não comparece à CPI e deve ser reconvocado coercitivamente

O empresário Carlos Wizard (imagem) não compareceu à sessão desta manhã, quinta-feira (17), na CPI da Pandemia no Senado. Ele deveria esclarecer sua participação no suposto gabinete paralelo de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro sobre decisões relativas ao tratamento precoce. A mesa da comissão pedirá apreensão do passaporte do empresário e que ele seja reconvocado, dessa vez, de modo coercitivo. Wizard mora parte do tempo nos Estados Unidos e, de início, alegou não ter sido notificado oficialmente. Ele foi alertado pelo senador Randolphe Rodrigues (Rede-PE) e por internautas, enquanto fazia uma live no YouTube.

O outro depoente, o auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), Alexandre Silva Marques, foi dispensado e será reconvocado em outra ocasião. Marques produziu e distribuiu um relatório falso sobre a pandemia.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.