PATROCINADORES

Trabalho informal se aproxima de 40 milhões no país, diz IBGE

Os dados de desemprego divulgados na sexta-feira (27) pelo IBGE mostraram mais do que uma leve redução no desemprego, que chegou a 11,8 milhões no trimestre encerrado em agosto. Segundo o instituto, há 38,8 milhões de trabalhadores informais no país, número que representa 41,4% da força empregada no país. É o maior número desde 2016, quando o IBGE passou a medir esse indicador.

O aumento da informalidade impulsionou a população ocupada, que chegou a 93,6 milhões de pessoas em agosto — 604 mil a mais do que no trimestre anterior.

Por que é importante

O crescimento da informalidade reflete mudanças nas relações de trabalho no país e não pressupõe queda na qualidade do emprego. A informalidade aumenta em setores com empregos qualificados

Quem ganha

Empresas, que têm menos custos trabalhistas com trabalhadores informais, e os trabalhadores, que recolhem menos impostos e, portanto, têm maior renda disponível

Quem perde

O INSS, já que trabalhadores informais não contribuem com a seguridade social. O estudo mostrou que o número de contribuintes está no piso histórico, 62,4% da força de trabalho

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + oito =

Pergunte para a

Mônica.