PATROCINADORES

Ex-diretor de empresa rodoviária de SP em governos tucanos é preso pela PF

SÃO PAULO (Reuters) – A Polícia Federal prendeu preventivamente nesta sexta-feira Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Dersa durante governos do PSDB em São Paulo, para garantir a instrução criminal após ser aceita denúncia contra ele por desvios de recursos em obras públicas, informou o Ministério Público Federal (MPF).

O ex-diretor estatal de desenvolvimento rodoviário de São Paulo, conhecido como Paulo Preto, foi denunciado pela força-tarefa da Lava Jato em São Paulo pelos crimes de formação de quadrilha, peculato e inserção de dados falsos em sistema público de informação. A denúncia foi aceita pela Justiça.

“Os mandados foram cumpridos nesta manhã pela Polícia Federal”, informou o MPF em São Paulo, acrescentando que também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa do ex-diretor.

O MPF acusa o ex-diretor e outras quatro pessoas de desviar entre 2009 e 2011 o equivalente a 7,7 milhões de reais, em valores da época, na forma de dinheiro em espécie e de imóveis. O montante seria destinado ao reassentamento de pessoas desalojadas pela Dersa para a realização das obras do trecho sul do Rodoanel, o prolongamento da avenida Jacu Pêssego e a Nova Marginal Tietê, na região metropolitana de São Paulo.

A defesa de Paulo Preto não foi imediatamente encontrada para comentários.

(Reportagem de Eduardo Simões)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 4 =

Pergunte para a

Mônica.