PATROCINADORES

Argentina aplicará novo imposto sobre exportações para reduzir déficit fiscal, diz ministro

BUENOS AIRES (Reuters) – A Argentina aplicará um novo imposto sobre as exportações para reduzir seu déficit fiscal, afirmou nesta segunda-feira o ministro da Fazenda, Nicolás Dujovne, em meio a uma crise cambial que minou a confiança na economia do país.

Mais cedo, o presidente Mauricio Macri assegurou que será reduzido pela metade o número de ministérios de seu gabinete, buscando reduzir o gasto público.

“No ano de 2019… vamos convergir ao equilíbrio fiscal antes do pagamento de juros, isso implica em economizar 6 bilhões de dólares mais, que não necessitamos financiar nos mercados”, disse o ministro.

Segundo Dujovne, o novo imposto taxará temporariamente, até o fim de 2020, os embarques de produtos primários em 4 pesos por dólar e do resto das exportações em 3 pesos por dólar.

Com o dólar atualmente em 38 pesos, o imposto é quase de 10 por cento do valor exportado, que no caso dos grãos de soja e seus derivados –dos quais a Argentina é um dos maiores exportadores mundiais– soma-se aos 18 por cento já cobrados.

A Argentina busca superávit primário de 1 por cento em 2020, segundo Dujovne, que à noite viajará aos Estados Unidos para fechar novo acordo de financiamento com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

(Reportagem de Nicolás Misculin)

tagreuters.com2018binary_LYNXNPEE8210I-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.