PATROCINADORES

Torquato: da irresponsabilidade à greve de silêncio

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, fez o que qualquer bacharel em Direito sabe que não se deve fazer – acusar alguém sem provas. Num rompante de irresponsabilidade, disse que a Polícia Militar do Rio de Janeiro era mancomunada com o crime organizado e colocou no balaio da corrupção todos os policiais fluminenses. E, agora, faz greve de silêncio sobre o assunto. Mais uma confusão para apimentar a relação do governo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, deputado do Rio de Janeiro.

Por que é importante

Mostra que ministros devem ser escolhidos por sua capacidade, não por amizade ou toma-lá-dá-cá político; desnuda a relação frágil entre Maia e o governo

Quem ganha

Os críticos do governo e a oposição

Quem perde

Michel Temer, que é formado em Direito pela USP e autor de obras relevantes sobre Direito Constitucional

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − três =

Pergunte para a

Mônica.