PATROCINADORES

TJ nega indenizar Lula por PowerPoint de Dallagnol

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou nesta quarta-feira (5) o pedido de indenização por danos morais da defesa de Lula contra o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, pelo famoso episódio do “PowerPoint do MPF (Ministério Público Federal)”, em 2016. Na ocasião, Dallagnol utilizou o programa para apresentar denúncia no caso do tríplex, que acabou levando Lula à cadeia. A defesa do ex-presidente queria uma multa de R$ 1 milhão para o procurador. Votaram contra Lula os desembargadores Salles Rossi, Pedro de Alcântara da Silva Leme Filho e da Silva.

Por que é importante

O episódio do “PowerPoint do MPF” teve ampla repercussão na época ao colocar Lula como o principal beneficiado pelos esquemas de corrupção do Petrolão

Quem ganha

Deltan Dallagnol, que se livra de um enrosco desnecessário

Quem perde

Lula, que sofre mais uma derrota na Justiça

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.