Document
PATROCINADORES

“Temer não tem legitimidade para fazer a reforma da Previdência”, diz líder do PSB

O deputado Júlio Delgado (PSB-MG), líder do partido na Câmara, disse a Money Report que reforma da Previdência deve ser tema para ser debatido durante as eleições presidenciais e aprovado pelo presidente eleito. “Essa proposta que está aí não vai resolver o problema (fiscal) e é ruim para a sociedade”, disse. “O melhor a fazer é que todas as reformas, da Previdência e Tributária, sejam discutidas em 2018 e aprovadas no começo de 2019, já que o atual governo não tem legitimidade para isso.”

Delgado disse que, se o governo colocar a proposta em votação em fevereiro, ela será reprovada. “Os deputados voltaram para suas bases no recesso e viram que a proposta é muito impopular. O governo não terá os votos necessários.” Questionado sobre a importância da reforma para o controle dos gastos públicos, o líder do PSB deu de ombros: “É relevante (o problema fiscal). Mas fazer o quê? Muitos erros já foram cometidos e a economia está ruim por isso.”

Por que é importante

A aprovação da reforma da Previdência é fundamental para o controle da dívida pública. Se ela não for aprovada, os impostos devem aumentar ou o próximo governo corre o risco de descumprir a regra de ouro (que impede União de se endividar para pagar despesas correntes) e a regra de teto de gastos (que impõe limite ao crescimento do gasto público)

Quem ganha

Jair Bolsonaro. O presidenciável é crítico da proposta de reforma da Previdência do governo e disse que votará contra. Recentemente, ele disse que a aprovação dará munição aos partidos de esquerda nas eleições presidencias

Quem perde

Henrique Meirelles. O Ministro da Fazenda depende do Congresso para conseguir aprovar a reforma que dará algum "respiro" à pressão fiscal

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.