PATROCINADORES

Sem oficializar acordo, governo firma parceria com Musk

Bilionário quer colocar satélites de baixa altitude na Amazônia

Mesmo sem contrato ou revelar valores, o bilionário Elon Musk visitou o Brasil e, acompanhado do presidente Jair Bolsonaro (PL), ministros e empresários, anunciou uma parceria com o governo para colocar satélites de baixa altitude sobre a Amazônia.

Por meio de suas redes sociais, Musk anunciou que irá conectar 19 mil escolas em áreas rurais de todo o Brasil e apoiar o governo brasileiro a monitorar a floresta amazônica com uso de tecnologia avançada para mitigar o desmatamento e incêndios ilegais.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, adiantou que os satélites de baixa órbita podem ser lançados nos próximos meses. A medida não depende de licitação e pode ser oficializada por meio de um processo administrativo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), segundo o ministro. A Starlink, empresa de Musk, teve licença concedida pela autarquia em janeiro deste ano.

“O sonho dele [Musk] é ajudar na educação, conectando escolas na zona rural. Mostrei fotos em aldeias indígenas bem distantes e ele disse ‘é isso que eu quero'”, afirmou Faria.

Questionado se os satélites não poderiam dar a Musk informações privilegiadas de interesse nacional, Faria negou. “Os satélites estão lá, o que a gente está querendo é que todas as informações que eles já têm, que eles possuem, que eles possam dividir com o governo. Eles é que estão abrindo mão da soberania deles para nós”, explicou o ministro.

Bolsonaro também conversou com Musk sobre a compra do Twitter pelo empresário. “Terminei há pouco a conversa com ele. O qualifiquei como o mito da liberdade após ele comprar o Twitter. Isso demonstra a liberdade de imprensa que sempre defendemos, queremos e desejamos. Liberdade total”, disse o presidente, desconsiderando que a opração ainda não avançou.

Preço

Ainda em março, a empresa de satélites divulgou que brasileiros interessados no serviço da Starlink precisarão pagar R$ 530 por mês, além do custo inicial de transporte e de pagamento dos equipamentos. O frete e manuseio do chamado Kit Starlink custa cerca de R$ 365, enquanto o kit custa R$ 2.670. No total, o valor é um pouco maior que R$ 3 mil. O kit vem com uma antena, um roteador, uma fonte de energia, cabos e uma base. É preciso pagar, ainda, os impostos sobre o produto.

Ambientalistas

A equipe de Bolsonaro usou a visita do homem mais rico do mundo para se defender das críticas de que o governo tem uma política ambiental equivocada e que contribui para o aumento do desmatamento da Amazônia. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que os alertas de desmatamento no local passaram de 1 mil km² em abril e bateram recorde para o período. Além disso, ambientalistas afirmam que o satélite de baixa altitude proposto pelo empresário não possuem eficácia comprovada publicamente para auxiliar na fiscalização do território.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.