Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Seguindo a “tradição” no PSDB, Alckmin começa a ser sabotado

Seguindo a “tradição” no PSDB, Alckmin começa a ser sabotado

O presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) não tem conseguido apoio a sua candidatura à Presidência da República dentro de sua própria coligação. Ciro Nogueira, presidente do PP, partido da vice do tucano, a senadora Ana Amélia, participou na sexta-feira (17) em Teresina (PI) no ato de campanha com Fernando Haddad, vice na chapa de Lula (PT). Em vídeo divulgado nas redes sociais, Nogueira aparece fazendo um sinal de “L” de Lula, diz que está lutando ao lado do petista e afirma “Lula presidente”. Ciro Nogueira e seu partido são do Centrão, bloco de siglas do Congresso que apoiam a candidatura de Alckmin.

Por que é importante
Desde 2002, candidatos tucanos ao Palácio do Planalto sofrem com “fogo amigo” e veem supostos aliados – até dentro do partido – apoiarem publicamente outro candidato. Um dos casos mais notórios foi a chapa “Lulécio”, formada em 2006 por Lula e Aécio Neves, quer buscavam a reeleição na presidência e governo de Minas Gerais, respectivamente. O preterido na ocasião foi Geraldo Alckmin
Quem ganha
Fernando Haddad, provável candidato do PT na ausência de Lula
Quem perde
Geraldo Alckmin que está em quarto lugar na corrida eleitoral, com 4,9% das intenções de votos

Envie seu comentário