PATROCINADORES

Prisão preventiva deve ser “exceção”, defende Gilmar Mendes

O ministro Gilmar Mendes, do STF, repercutiu nesta quarta-feira (15) a decisão do STJ que colocou em liberdade o ex-presidente Michel Temer. Mendes classificou como “normal” o resultado do julgamento que beneficiou Temer e criticou a decretação de prisões preventivas.

“Não se pode usar a prisão preventiva para antecipar a pena, antecipar a condenação, para satisfazer a opinião pública. A prisão preventiva não é para isso. Ela tem pressupostos, é a exceção. Qualquer outra coisa é intervencionismo, é delírio das bases constitucionais”, afirmou o ministro.

Por que é importante

Gilmar Mendes é um dos principais críticos da Operação Lava Jato no STF

Quem ganha

Temer, que foi colocado em liberdade

Quem perde

A Lava Jato, que acabou derrotada no STJ

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Pergunte para a

Mônica.